As Empresas Simples de Crédito podem chegar a 300 até o final do ano
13.06.2019
As Empresas Simples de Crédito podem chegar a 300 até o final do ano

A Lei que cria a Empresa Simples de Crédito (ESC) foi sancionada no fim de abril deste ano, passando a vigorar em todo país. A advogada Fernanda Andreazza conta que o objetivo é democratizar o crédito ao pequeno empreendedor que, mesmo representando 99% das empresas privadas do país, tem dificuldades para obter capital junto aos grandes bancos.

A nova Legislação libera crédito entre pessoas comuns, sem a regulação direta do Banco Central, com taxas de juros menores. O novo modelo já conta com pelo menos 25 iniciativas no Brasil. A expectativa é chegar em 300 empresas até o final do ano. A entrada da ESC no mercado deve contribuir para diminuir os juros pagos pelo microcrédito, que hoje está em torno dos 40%.

Segundo a sócia do Arns de Oliveira & Andreazza, qualquer pessoa pode abrir uma ESC. Cada pessoa física pode participar apenas de uma ESC e não são permitidas filiais. O regime de tributação será pelo lucro real ou presumido.


Outras publicações
Repensando a Advocacia: o papel do advogado frente ao direito penal negocial.
17.02.2020

Autores: Mariana Nogueira Michelotto, Advogada, Pós Graduada em Direito Penal Econômico pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais – IBCCRIM e…

Acordo de não persecução penal
10.02.2020

Marlus H. Arns de Oliveira e Mariana N. Michelotto Para alcançar sua plenitude como legítimo instrumento, o acordo de não…

Escritório Arns de Oliveira & Andreazza é um dos patrocinadores do II Simpósio de Ciências Criminais
20.11.2019

O advogado Marlus Arns de Oliveira (sócio do escritório Arns de Oliveira & Andreazza) participará juntamente com o diretor da…