XVIII Conferência Estadual: Painel abordará colaboração premiada no pós Lava Jato
12.05.2017

Marlus Arns.jpg

A colaboração premiada como instrumento de defesa será um dos temas tratados durante o painel “Advocacia Criminal Pós Lava Jato” na Conferência Estadual da Advocacia, que ocorre de 24 a 26 de maio, em Criciúma. Doutor em Direito pela PUC-PR, o advogado Marlus Arns de Oliveira, que abordará o tema, defende a colaboração premiada como legítimo instrumento de defesa. Este, inclusive, é o tema de sua tese de Doutorado, defendida na PUC/PR.

“Embora seja um instrumento usado há muitos anos no Brasil, foi a partir da Lei 12.850/2013 que a colaboração premiada ganhou regras mais claras. E, a partir da operação Lava Jato, passou a ser amplamente usada em outras operações nacionais e até em operações estaduais, em pequenas cidades do interior do Paraná”, explica. O advogado esteve à frente das primeiras colaborações de executivos na operação Lava Jato, tendo como clientes o presidente e o vice-presidente da Camargo Corrêa.

No entanto, Arns de Oliveira tem críticas ao instrumento. Uma delas é a banalização do uso da colaboração premiada. Para ele, o elevado número de colaboradores na operação Lava Jato, por exemplo, pode causar a falência do instituto. Ele defende que cada caso é diferente e que é preciso analisar com cautela a opção pela colaboração, já que se trata de um instrumento gravoso, que obriga o colaborador a confessar seus crimes, trazer fatos novos, pagar altas multas e ficar por, no mínimo, dez anos à disposição da Justiça. Arns de Oliveira, no entanto, defende a colaboração em casos em que o cliente tem várias denúncias, por exemplo, além de provas concretas contra si, como quebra de sigilos fiscal e telefônico.

Marlus Arns de Oliveira é advogado, curitibano, sócio do escritório Arns de Oliveira & Andreazza Advogados Associados. Doutor em Direito pela PUC/PR. Estudou Direito Penal em Georg-August Universität Göttingen, na Alemanha, e também na Universidade de Coruña, na Espanha. Realizou o curso internacional Business & Compliance na Barry University em 2016. Ex-Presidente da OAB Curitiba 2004-2006. Associado da American Bar Association. Associado Inter-American Bar Association. Membro do Instituto dos Advogados do Paraná; da Associação dos Advogados de São Paulo; do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais e Diretor Executivo do Instituto Brasileiro de Direito Penal Econômico.
Sobre a Conferência Estadual

A Conferência Estadual dos Advogados é o maior evento promovido pela OAB/SC. Ela ocorre a cada três anos e já está na 18ª edição. Este ano, será realizada na cidade de Criciúma, entre os dias 24 e 26 de maio, em comemoração aos 40 anos da Subseção. Mais de 1,5 mil advogados são esperados para o evento, que terá três dias de palestras com alguns dos maiores juristas brasileiros. As inscrições podem ser feitas diretamente pelo site da www.oab-sc.org.br ou pelo telefone (48) 3239.3533. Grupos acima de 10 pessoas têm descontos especiais.

Fonte: OAB/SC

Compartilhe
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Outras publicações
O compliance como mecanismo eficiente de gestão anticorrupção
19.07.2017

O Brasil passa por um momento econômico grave e turbulento. Sob o prisma empresarial, tal gravidade decorre de um cenário…

Marlus Arns de Oliveira – Compliance 2
17.07.2017

20 investigados da Lava Jato cumprem pena em casa com tornozeleira eletrônica
14.07.2017

Vinte investigados na Operação Lava Jato cumprem pena em casa, mas continuam sendo monitorados por tornozeleira eletrônica pela Justiça Federal…