Instituições são beneficiadas com doações de parte do imposto de renda
26.03.2017

O prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda termina no dia 28 de abril. Mas, muitos contribuintes esquecem que é possível doar parte do imposto que iria para o governo a uma instituição que atenda crianças, adolescentes ou idosos, e dessa forma ajudar projetos que são fundamentais para muitas famílias.

Guilherme Garcia é um dos alunos que participam semanalmente das aulas de ecoterapia oferecidas pela Apae de Paranavaí. A aula com o cavalo estimula a criança com deficiência e ajuda no desenvolvimento.

“A gente ficava sem ter um local certo para ficar. Agora, com essa reforma está muito bom. Uma das melhores coisas que inventaram sabe. É uma coisa que dá resultado, que a gente vê que vale a pena ajudar”, diz a mãe de Guilherme, Jane Nabarrete Garcia.

Em 2016, a Apae de Paranavaí recebeu R$ 10 mil em doações oriundos do Imposto de Renda.

Esse dinheiro foi usado para a construção de uma parte da estrutura da ecoterapia, foi possível fazer um novo piso e comprar cadeiras. Tudo isso para que os pais possam esperar os filhos durante a aula.

Quem ainda não declarou o imposto de renda deste ano pode optar por fazer a dedução na hora de preencher a declaração na internet.

“Para quem ainda não doou ou se quer aumentar o valor da doação ainda pode fazer essa escola, e no campo tributação, basta optar por deduções legais. O máximo que pode deduzir do imposto devido na declaração é de 3%”, explica a chefe substituta da Receita Federal em Paranavaí, Sônia Regina Benhuk.

Atualmente nove instituições de Paranavaí estão cadastradas e aptas para receber doações de imposto de renda. Já em Umuarama, são 22 entidades e em Cianorte são cinco.

Veja a lista das instituições cadastradas:

Cianorte

– Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE)

– Creche Cemic São José (Cemic)

– Associação Casa Betel

– Sociedade de Assistência Social Beneficente Educacional e Maternal de Cianorte (SASBEMC)

– Rainha da Paz

Paranavaí

– Associação Agente da Paz (AGEPAZ)

– Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE)

– Associação Santa Terezinha

– Casa da Criança

– Centro de Atendimento Especial a Criança e ao Adolescente (CECAP)

– Comunidade Católica Emanuel

– Grupo Gotas de Esperança (GOES)

– Centro Infantil Pequeno Semelhante

– Centro Infantil Infância Feliz

Umuarama

– Associação de Recuperação de Alcoólatra (ARA)

– Associação Regional de Assistência ao Menor (ARAM)

– Casa da Sopa

– Lar São Vicente de Paulo

– Associação Vida e Solidariedade do Parque Industrial

– Abrigo Tia Lili

– Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Visuais

– Associação de Apoio a Promoção Profissional (APROMO)

– Associação dos Clubes de Mães

– Centro de Apoio e Integração Social Bem Viver

– Associação de Assistência aos Surdos (ASSUMU)

– Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE)

– Associação Assistencial e Promocional Casa da Paz

– Associação de Futsal (AFSU)

– Associação Kumogakure Ryu Ninpo

– Fundação Cândido Garcia

– Pousada Vida Nova

– Pousada Luz e Vida

– Casa de Semiliberdade

– Centro da Juventude Agnaldo Mackert Barbosa

– Centro de Integração empresa-escola do Paraná (CIEE)

– Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS)

Fonte: G1

Compartilhe
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Outras publicações
Colaboração premiada é tema de aula especial na ABDCONST
26.09.2017

Professor, Doutor em Direito pela PUC-PR e advogado, conhecido pela sua atuação na Operação Lava Jato, Marlus Arns de Oliveira…

Advogados do escritório Arns de Oliveira & Andreazza oferecem capacitações sobre aspectos jurídicos no Projeto Legado
26.09.2017

Formalizar e manter uma organização social envolve uma série de trâmites legais e burocráticos. Neste mês, os empreendedores sociais que estão no…

A importância das cartas rogatórias no Direito Penal contemporâneo
26.09.2017

A intensa globalização e a difusão dos delitos transnacionais (crimes que violam o bem jurídico de dois países) fez com…